image“…O coordenador da Região Metropolitana de Maringá[1], João Ivo Caleffi (PT), participou ontem de duas reuniões para discutir a integração do transporte coletivo entre as cidades de Maringá, Paiçandu e Sarandi. Segundo Caleffi, tanto a classe empresarial de Maringá, com a qual esteve reunido no início da tarde, como os prefeitos de Paiçandu, Moacyr de Oliveira (PMDB), e de Sarandi, Cido Spada (PT), com quem se reuniu no meio da tarde, demonstraram total apoio ao projeto. "Percebemos que este é um anseio de toda a região. Temos “o apoio do Governo do Estado para isto e vamos ampliar as discussões para viabilizar a integração”, disse...”.(2007)

“...O administrador-executivo da empresa Transportes Coletivos Cidade Canção[2] (TCCC), Roberto Jacomelli, que participou ontem da reunião com o coordenador da RMM, João Ivo Caleffi, disse que não é possível afirmar que a integração do transporte coletivo entre os três municípios seja viável antes de ser feito um estudo técnico detalhado. "Precisamos de um estudo técnico sobre o impacto das tarifas. “Somente um estudo vai comprovar ou não a viabilidade desse projeto”, disse. Segundo Jacomelli, uma segunda viagem "gratuita" gera prejuízo ao sistema de transporte coletivo. "É equivocada a visão de quem diz que isso é simples e sem custos. Só vamos saber do impacto disso com um estudo específico", afirmou..”.(2007)

“...A luta pela integração do passe de circular entre Maringá, Sarandi e Paiçandu[3] não é uma luta apenas do João Ivo e da Coordenação da Região Metropolitana. É uma luta dos poderes constituídos e da sociedade organizada dos três municípios conurbados. A integração que busco desde que o governador Roberto Requião anunciou minha nomeação em fevereiro já reúne apoios de significativos setores da sociedade organizada de Maringá, Sarandi e Paiçandu. Já temos apoio formal de duas Câmaras Municipais (Maringá e Sarandi), dos prefeitos Moacir de Oliveira e Cido Spada e a boa vontade do prefeito de Maringá, Silvio Barros, manifestada em encontro que tivemos para tratar do assunto. É lícito reconhecer o direito da empresa em não querer correr riscos, mas é imperioso também colocarmos nessa balança a responsabilidade social da mesma, bem como a perspectiva real de ganho com o previsível aumento de demanda. Por convicção, defendo a valorização do transporte público. E entendo que o alegado receio de desequilíbrio financeiro não se sustenta na realidade do sistema, que perde passageiros exatamente pela falta de maiores incentivos à utilização do ônibus...”.(2007)

“...A integração do transporte coletivo entre as cidades de Maringá, Paiçandu e Sarandi é apenas a primeira ação das muitas que vão ser exigidas para a efetiva instalação da Região Metropolitana de Maringá (RMM). "Ela já existe no papel, por força de lei, e de fato, com a conurbação", explicou o coordenador RMM, João Ivo Caleffi. "Até mesmo as empresas já admitiram e existência da Região Metropolitana pois, nos cartões de passe eletrônico fornecidos aos idosos, lê-se a inscrição: cartão metropolitano." A estrutura física da coordenação da RMM[4] também está sendo finalizada. O Secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Forte Netto, prometeu a entrega da nova sede para os próximos dias. Além da integração dos ônibus, todos os assuntos que são de interesse da RMM vão ser discutidos pela coordenação. "É para isso que ela foi criada, em fevereiro desse ano. A forte conurbação e os muitos aspectos que relacionam intensamente as 14 cidades que compõem a RMM são o objeto do nosso trabalho", explicou Caleffi...”.(2007)

“...Prefeitos da região[5] vêm se reunindo com o coordenador da Região Metropolitana de Maringá (RMM), João Ivo Caleffi, para cobrar melhorias no transporte coletivo. Superlotação, falta de linhas e mudanças de horários foram as principais reclamações. "Existe superlotação nos ônibus que voltam para Itambé às 18h20 no meio de semana. Nos fins de semana, eu e mais 20 pessoas chegamos atrasados no trabalho porque o horário é incompatível. O transporte precisa ser melhorado", disse a usuária e integrante da comissão, Roselene Zampar, 38 anos, de Itambé. A presidente da Câmara de Veradores de Itambé, Salete Broio (PMDB), revelou que o município tem um gasto mensal de R$ 3,5 mil com o fretamento de um ônibus que transporta diariamente 60 trabalhadores para Maringá. "Cada trabalhador ajuda com R$ 30 mensais", disse. Segundo Caleffi, Ivatuba também se mobilizou para conseguir melhorar o sistema de transporte coletivo para Maringá. "Os 4,5 mil usuários mensais querem reforço das linhas metropolitanas entre as duas cidades, com pelo menos mais um ônibus no período da manhã e um à tarde para evitar a superlotação", ressaltou...”.(2007)

“...A integração do transporte coletivo[6] entre Maringá, Paiçandu e Sarandi é o tema de uma reunião agendada para esta quarta-feira, às 16h30, na prefeitura. O encontro foi solicitado pelo coordenador da Região Metropolitana de Maringá, João Ivo. Além de Sílvio Barros (PP), estarão presentes os prefeitos Cido Spada (PT), de Sarandi e Moacir Oliveira (PMDB), de Paiçandu...”.(2007)

“... A assinatura de um acordo para a integração do transporte coletivo[7] entre Maringá, Sarandi e Paiçandu foi adiada nesta quarta-feira por falta de informações sobre o impacto que o sistema pode provocar nas tarifas. A reunião foi realizada na Prefeitura de Maringá, com representantes dos três municípios e o coordenador da Região Metropolitana (RMM), João Ivo Caleffi . O coordenador da RMM esperava sair da reunião com as assinaturas dos prefeitos no termo de anuência para a integração do transporte coletivo. O encontro terminou com os papéis em branco, pois o prefeito de Maringá, Silvio Barros (PP), questionou se há garantias de que as tarifas vão ser mantidas na cidade depois do acordo. “Na condição de gestor do município, não posso aceitar um acordo que resulte em ônus para a população”, justificou. A proposta apresentada pela RMM sugere que os passageiros que se deslocam de Sarandi e Paiçandu para Maringá paguem duas passagens, em vez de quatro, para as viagens de ida e volta. Com a assinatura do termo de anuência, seria criado o Conselho do Transporte Metropolitano, que teria 180 dias para a efetivar a integração...”.(2007)

“... Os prefeitos de Sarandi[8], Cido Spada (PT), e de Paiçandu, Moacyr de Oliveira (PMDB), devem assinar hoje, às 15 horas, na sede da Região Metropolitana de Maringá (RMM), o termo de anuência para a criação do Conselho Metropolitano de Transporte. A intenção é a integração do transporte coletivo entre Maringá e as duas cidades. A RMM fundamenta que a não integração do sistema encarece o transporte e que, segundo estimativas do Observatório das Metrópoles da Universidade Estadual de Maringá (UEM), 43% dos moradores de Paiçandu e Sarandi com mais de 15 anos de idade trabalham ou estudam em Maringá. Cerca de 90% vêm a Maringá de ônibus...”.(2007)

“...O prefeito eleito de Sarandi Milton Martini[9] visitou ontem a Coordenação da Região Metropolitana de Maringá para se informar dos projetos que o Estado tem para uma melhor integração entre o seu município e a cidade-pólo. O coordenador José Augusto Felipe detalhou os projetos da integração da do passe de ônibus e o Arco Sul. Martini defendeu a necessidade da integração do transporte coletivo entre Sarandi e Maringá...”.(2008)

“... A deputada Cida Borghetti (PP)[10], autora do projeto de lei que regulamentou as regiões metropolitanas do Paraná, apresentou requerimento solicitando a integração das linhas metropolitanas de ônibus da região de Maringá. A proposta da deputada é que, no segundo trecho, o passageiro tenha desconto de 50% no valor da passagem. “A maioria das pessoas que se deslocam nesse percurso, entre Sarandi e Paiçandu e vice-versa, são trabalhadores que utilizam o ônibus para chegar aos seus locais de trabalho. A integração “é fundamental para que elas não comprometam sua renda”, “disse Cida...”(2009)

Compilação Bibliográfica por

Dr. Allan Marcio


[1] Coordenador otimista com região metropolitana. O Diário do Norte do Paraná. 16/02/2007. http://www.odiariomaringa.com.br/noticia/174748

[2] Empresa quer estudo técnico. Cidades. O Diário do Norte do Paraná. 20/03/2007. http://www.odiariomaringa.com.br/noticia/176504

[3] João Ivo Caleffi - Coordenador da Região Metropolitana de Maringá. Opinião.

Os caminhos do passe integrado. O Diário do Norte do Paraná. 30/03/2007. http://www.odiariomaringa.com.br/noticia/177156

[4] Transporte é o primeiro passo. Cidades. O Diário do Norte do Paraná. 24/04/2007 22h03. http://www.odiariomaringa.com.br/noticia/178617

[5] Cleber França. Cidades. Reunião ontem na sede da RMM sobre o transporte metropolitano. O Diário do Norte do Paraná. 09/06/2007. http://www.odiariomaringa.com.br/noticia/180966

[6] Reginaldo Eloi. João Ivo e Sílvio Barros discutem, nesta quarta-feira, a integração do transporte. O Diário do Norte do Paraná. Cidades. 31/10/2007. http://www.odiariomaringa.com.br/noticia/162928

[7] Fábio Linjardi. Preço adia integração do transporte coletivo. O Diário do Norte do Paraná. 31/10/2007. http://www.odiariomaringa.com.br/noticia/162984

[8] Eduardo Xavier. Prefeitos de Sarandi e Paiçandu assinam hoje termo para integração do transporte. 08/11/2007. O Diário do Norte do Paraná. http://www.odiariomaringa.com.br/noticia/163489

[9] Prefeito eleito quer integração dos ônibus com Maringá. O Diário do Norte do Paraná Cidades. 23/12/2008 02h00. http://www.odiariomaringa.com.br/noticia/208220

[10] Cida pede a integração do transporte coletivo. Cidades. O Diário do Norte do Paraná. 14/07/2009. http://www.odiariomaringa.com.br/noticia/221366

0 comentários

Postar um comentário

Por favor não faça insultos e não use palavras de baixo calão! ou o seu comentário será recusado.