image Uma dos grandes dilemas colhidos em virtude de “urbanização segregacionista” que vitimizaram os municípios que compõe o entorno metropolitano teve como “gatilho” a ampliação da “exclusão social” sem uma contrapartida de ações públicas que analisem a dimensão social e tomassem medidas finalísticas de médio e longo prazo desta problemática junto à comunidade.

As ausências de políticas públicas integradas através de consórcios intermunicipais e não apenas setorializadas que se comprovaram ineficientes e ineficazes, bem como só serviram para o beneficiamento da cidade núcleo metropolitana, no caso Maringá excluindo as demais do conceito de “cidade planejada” instituída lá.

Outro “fenômeno social” detectado nas cidades periféricas que compõe a região metropolitana seria a “favelização” instalada há muito tempo. Um fruto podre da segregação sócio espacial por estas bandas que potencializam as “variáveis sociais” a nutrir esta nefasta escalada de violência que assistimos atônitos e impotentes a eclodir nestas cidades. Saiba Mais..

Fonte: Portal do Controle Social

0 comentários

Postar um comentário

Por favor não faça insultos e não use palavras de baixo calão! ou o seu comentário será recusado.